Arranjos domiciliares e a utilização de serviços de saúde dos idosos brasileiros

Biblioteca Digital - UFMG

Arranjos domiciliares e a utilização de serviços de saúde dos idosos brasileiros

Show full item record

Title: Arranjos domiciliares e a utilização de serviços de saúde dos idosos brasileiros
Author: Roberta Stancioli Marinho Costa
Orientador: Simone Wajnman
Co-orientador: Cassio Maldonado Turra
Banca:
Presidente: Simone Wajnman
Co-orientador: Cassio Maldonado Turra
Membro: Kenya Valeria Micaela de Souza Noronha; Mirela Castro Santos Camargos
Subject: Idosos Teses.; Idosos Saúde e higiene Teses.; Demografia Teses.
Palavra-chave: Idoso; Arranjo domiciliar; Serviço de saúde
Date: 20-08-2012
Publisher: UFMG
Abstract: Este trabalho tem como objetivo medir a associação entre arranjos domiciliares e uso de serviços de saúde, controlando as estimativas por fatores demográficos, socioeconômicos e condições de saúde. Os dados utilizados foram retirados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) referente ao ano de 2008. Três formas de utilização dos serviços de saúde foram levadas em consideração: consulta médica, internação hospitalar e atendimento de emergência no domicílio, no período de referência. Foram utilizados modelos de regressão logística multivariada para cada tipo de serviço de saúde e construídas duas sequências de modelos: uma comparou a utilização de serviços de saúde entre idosos que viviam sós em relação aos idosos que viviam com alguém, e outra comparou a utilização de serviços de saúde apenas entre os idosos que corresidiam com outros indivíduos. Os resultados sugerem forte diferencial entre os sexos nas distribuições das características demográficas, socioeconômicas e de saúde, assim como na utilização dos serviços. Além disso, os resultados sugerem que morar sozinho não diferencia o idoso para realização de consulta médica ou internação hospitalar, mas sim para atendimento de emergência no domicílio. Porém, entre os idosos que não vivem sozinhos, vários fatores interferem na probabilidade de utilizar os serviços de saúde. Idosos que corresidem apenas com idosos possuem maior chance de utilizar os serviços de saúde de forma adequada. Surpreendentemente, corresidir com adultos, suspostamente os filhos dos idosos, não oferece proteção para os mesmos, no que diz respeito à utilização de serviços de saúde.
Resumo em lingue estrangeira: The present study verifies the association between living arrangements and healthcare utilization, controlling estimation by demographic and socioeconomic factors and health conditions. The database used is that of PNAD 2008. Three ways of utilization of the healthcare were taken into account: medical appointment, hospitalization and emergency assistance at home in the period of reference. Models of multivariated logistic were used to each kind of health service: one has compared the utilization of health services between elders who lived by themselves with those who lived with other people, and the other model compared the utilization of health services only between elders which are co-residents with someone else. The result reveals a significant sex difference, not only in the characteristics of the arrangements and health conditions, but also in the usage of services. Besides, results suggest that living alone does not differenciate to the elder regarding medical appointment or hospitalization, but emergency assistance at home. Among the elders who do not live alone, several factors interfere in the probability of using health services. Living arrangements with elders-only have a greater chance to use health services in a appropriated way. Surprisingly, living with adults, supposedly the elders' children, does not offer protection regarding the utilization of health services.
URI: http://hdl.handle.net/1843/AMSA-97XNMF

Files in this item

Files Size Format View
roberta_stancioli_marinho_costa.pdf 732.9Kb PDF View/Open

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record