Velhos fundamentos, novas estratégias?: petróleo, democracia e a política externa de Hugo Chávez (1999-2010)

Biblioteca Digital - UFMG

Velhos fundamentos, novas estratégias?: petróleo, democracia e a política externa de Hugo Chávez (1999-2010)

Show full item record

Title: Velhos fundamentos, novas estratégias?: petróleo, democracia e a política externa de Hugo Chávez (1999-2010)
Author: Renata Peixoto de Oliveira
Orientador: Antonio Fernando Mitre Canahuati
Banca:
Presidente: Antonio Fernando Mitre Canahuati
Membro: Vera Alice Cardoso Silva; Juarez Rocha Guimaraes; Silvia Garcia Nogueira; Otavio Soares Dulci
Subject: Venezuela. Presidente (1999-: Chávez Frias); Ciência política Teses.; Venezuela Política e governo Teses.; Venezuela Relações economicas exteriores Teses
Palavra-chave: Política externa venezuelana; Integração Latino-americana; Plataforma energética; Democracia participativa e protagônica.
Date: 01-04-2011
Publisher: UFMG
Abstract: A Política Externa venezuelana da última década, notável pelo ativismo e busca por maior autonomia, surgiu em um cenário marcado pela crise do neoliberalismo e por mudanças decorrentes do fim da Guerra Fria. A nova Política Externa, estabelecida pelo regime de Chávez, caracteriza-se por múltiplas estratégias que envolvem uma dimensão geopolítica e outra simbólico-cultural, cujo objetivo principal é fazer com que o país alcance maior projeção internacional. Com tal propósito, são utilizados os recursos energéticos associados à promoção de um novo regime democrático. A reformulação destes dois importantes elementos, petróleo e democracia, determinantes para a projeção externa venezuelana desde o estabelecimento do Pacto de Punto Fijo em 1958, confere à Política Externa do governo Chávez um caráter de ruptura, principalmente, ao se verificar os novos processos de integração regional fomentados pela Venezuela para a América Central e Caribe, regiões de influência tradicional no hemisfério ocidental.
Resumo em lingue estrangeira: The Venezuelan foreign policy in the last decade, remarkable for its activism and pursue of autonomy, emerged in a setting marked by the neoliberal crisis and by changes that came about with the end of the Cold War era. The new foreign policy, established by the Chávez regime, is characterized by multiple strategies that encompass geopolitical and a cultural-symbolic dimensions, and aims to achieve a greater international projection for the country. With this purpose in mind, it uses oil resources associated with the new democratic regime promotion. I contend that the particular way in which both elements Democracy and Oil have been articulated by the new Foreign Policy signals a clear break with the trend established during the period of the Punto Fijo Pact. This can be seen more clearly when focusing the new regional integration projects promoted by Venezuela in the Caribbean and Central America basin, a traditional region of influence in the Western hemisphere.
URI: http://hdl.handle.net/1843/BUBD-8HLPPH

Files in this item

Files Size Format View
tese_revis_o_para_a_biblioteca_da_fafich.pdf 2.354Mb PDF View/Open

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record