Osman Lins: a economia da natureza e a terra por vir

Biblioteca Digital - UFMG

Osman Lins: a economia da natureza e a terra por vir

Show full item record

Title: Osman Lins: a economia da natureza e a terra por vir
Author: Joao Guilherme Dayrell de Magalhaes Santos
Orientador: Vera Lucia de Carvalho Casa Nova
Banca:
Presidente: Vera Lucia de Carvalho Casa Nova
Membro: Jacyntho Jose Lins Brandao; Emílio Carlos Roscoe Maciel; Flávia Trocoli Xavier da Silva; Roberto Alexandre do Carmo Said
Suplente: Sergio Alcides Pereira do Amaral; Maria do Carmo Lanna Figueiredo
Subject: Lins, Osman , 1924-1978 Crítica e interpretação Teses .; Animais na literatura Teses .; Natureza na literatura Teses .; Literatura e filosofia Teses .
Palavra-chave: cultura; natureza; economia; Osman Lins
Date: 20-03-2015
Publisher: UFMG
Abstract: Esta tese visa expor e delimitar como o escritor pernambucano Osman Lins (1924-1978), sobretudo nas obras Nove, novena (1966) e Avalovara (1973), postula o pathos em termos de animalidade de onde é oriunda uma complexa disposição ecológica de sua literatura e, por outro lado, propõe, de maneira crítica, um inventário de técnicas do homem transfigurado, por sua vez, naquilo que se reúne sob o caráter de ordem e rigor como, por exemplo, a alquimia, a geometria, o olho de vidro e a temperança, entre outros. Avultamos que a relação entre cultura e natureza em sua obra seja ponto coincidente em uma importante parcela de sua fortuna crítica, embora reste não explorada de maneira exaustiva: para tanto, realizamos, seguindo os passos desta mesma fortuna crítica, uma arqueologia deste tópico em seus textos a partir da qual se tenciona que ele advém, principalmente, de uma crítica de Lins à adesão de Carl Jung (arquétipo) e dos nouveaux romanciers franceses (realismo subjetivo) à fenomenologia de Edmund Husserl, assim como da oposição entre caos e ordem, sensível e inteligível, corpo e espírito, passivo e ativo, negativo e positivo, física e metafísica no cânone ocidental (Platão, monoteísmo, Dante). Doravante inferimos determinada passagem crítica do escritor por esta tradição, que resumiríamos como a acusação de uma economia da natureza na civilização, assim como, a partir de então, propomos maior aderência de Lins à tradição poético-literária latino-americana (principalmente à obra de João Cabral de Melo Neto) e aos procedimentos dos povos indígenas exemplificados por cronistas, antropólogos e demais estudiosos, o que resulta, por sua vez, numa intensificação da experiência sensível e na reinvenção constante da relação dos homens com o ambiente circundante, ambas estabelecidas por meio do advento da sombra em sua literatura. Alocaremos tais procedimentos, finalmente, sob a proposição osmaniana de uma terra por vir.
Resumo em lingue estrangeira: This thesis aims at expose and define how Osman Lins, a writer from Pernambuco (1924-1978), suggests the pathos in terms of animality, especially considering the works Nove, novena (1966) and Avalovara (1973). In these works we encounter a complex ecological disposal and, on the other hand, there is a critical proposal, an inventory of anthropo-technologies under the character of order and accuracy, present in themes such as alchemy, geometry, the glass eye and temperance, among others. We emphasize that the relationship between culture and nature in his work is a coincident point, significantly present in the literary criticism inspired by his books, although exhaustively unexplored. To this end, we conducted, following the footsteps of this literary criticism, an archeology of this topic in his texts. Moreover, it is intended that the topic stems mainly from Lins' criticism on Carl Jung's (archetype) and the French nouveaux romanciers (subjective realism) attraction to the phenomenology idea of Edmund Husserl, as well as the opposition between chaos and order, sensitive and intelligible, body and spirit, passive and active, positive and negative, physics and metaphysics in the Western canon (Plato, monotheism, Dante). Henceforth, we infer the writer's (Lins) passage through this tradition, which we could summarize as the charge of an economy of nature in civilization. From that point in time, we propose a stronger adherence of the author to poetic-literary Latin American tradition (especially in the work of João Cabral de Melo Neto) and to procedures of indigenous peoples exemplified by chroniclers, anthropologists and other scholars, resulting in an intensification of sense experience and constant reinvention of man's relationship with the surrounding environment. Both of these relationships are established by the advent of the shadow as an element in his literature. Finally, we will allocate such procedures under the 'Osmanian' proposal of the land to come.
URI: http://hdl.handle.net/1843/ECAP-9UVGM3

Files in this item

Files Size Format View
tese___osman_li ... eza_a_terra_por_vir_bi.pdf 6.717Mb PDF View/Open

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record