C & T, desenvolvimento e acumulação. A produção de um modelo de ensino e pesquisa: o caso do DCC e do DEM na UFMG

Biblioteca Digital - UFMG

C & T, desenvolvimento e acumulação. A produção de um modelo de ensino e pesquisa: o caso do DCC e do DEM na UFMG

Show full item record

Title: C & T, desenvolvimento e acumulação. A produção de um modelo de ensino e pesquisa: o caso do DCC e do DEM na UFMG
Author: Jorge Antonio Pimenta Filho
Orientador: Glaura Vasques de Miranda
Banca:
Presidente: Glaura Vasques de Miranda
Membro: Evando Mirra de Paula e Silva; Niuvenius Junqueira Paoli
Subject: Educação Teses; Pesquisa educacional; Ensino superior; Universidades e faculdades
Palavra-chave: Departamento de ensino da UFMG
Date: 05-05-1989
Publisher: UFMG
Abstract: Trata o presente trabalho de um estudo de caso em que se discute a experiência de dois Departamentos de Ensino da Universidade Federal de Minas Gerais na trajetória do financiamento de sua atividades de Pós-Graduação e Pesquisa, O Departamento de Ciência da Computação (DCC) e o Departamento de Engenharia Metalúrgica (DEM). A análise centra-se em dados empíricos correspondentes ao período de 1978 a 1987 e em entrevistas realizadas com alguns dos mais expressivos pesquisadores destes departamentos. Verifica-se que a exigência de se atender à expansão da pesquisa e prestação de serviços implicou, por parte destes departamentos , na adoção de um modelo de financiamento baseado na busca de recursos fora do orçamento-programa da Universidade, insuficiente para sustentr tal expansão. O objetivo principal desta investigação é avaliar o processo de produção de conhecimentos gerados a partir da Pesquisa Tecnológica a aplicada e da Prestação de Serviços realizados pelo DCC e pelo DEM, que contam, para sua afetivação com recursos negociados junto às agências estatais de fomento e recursos negociados junto às agências estatais de fomento e recursos oriundos de empresas privadas e estatais, maiores interessadas nos resultados de suas pesquisas. Toma-se como referência histórica a Reforma Universitária de 1968, que significou, com sua implantação, um maior adequação da Universidade ao Projeto de desenvolvimento e atendeu aos requisitos de formar recursos humanos e tecnologia voltdos à acumulação e reprodução do capital. Mostra-se que foi a partir das mudanças provocadas pelo advento da reforma, que se generalizou na universidade e adoção da sistemática dos Convênios, modalidade contratual utilizada para o repasse de recursos externos à instituição. E que coube às Fundações de Apoio, organismos privados criados junto às universidades, paralelos às sua estruturas orgânicas, a administração desses recurso. Tais instrumentos, as Fundações de Apoio e os Convênios, implicam na gestão privada e no estabelecimento de "autonomia", na aplicação de recursos, o que possibilita, a determinados segmentos ou Departamentos, ampliar suas atividades com a venda de pesquisas, serviços e cursos e estabelecer formas de remuneração adicional aos seus profissionais.
URI: http://hdl.handle.net/1843/FAEC-87BHNE

Files in this item

Files Size Format View
1000000120.pdf 10.79Mb PDF View/Open

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record