Intérprete e eletrônica: análise de Poucas Linhas de Ana Cristina de Silvio Ferraz para clarineta solo e com eletrônica ao vivo

Biblioteca Digital - UFMG

Intérprete e eletrônica: análise de Poucas Linhas de Ana Cristina de Silvio Ferraz para clarineta solo e com eletrônica ao vivo

Show full item record

Title: Intérprete e eletrônica: análise de Poucas Linhas de Ana Cristina de Silvio Ferraz para clarineta solo e com eletrônica ao vivo
Author: Flavio Ferreira da Silva
Orientador: Mauricio Alves Loureiro
Co-orientador: Sergio Freire Garcia
Banca:
Presidente: Mauricio Alves Loureiro
Membro: Fernando Henrique de Oliveira Iazzetta; Ana Claudia de Assis; Silvio Ferraz de Mello Filho
Subject: Música para clarinete. Análise e interpretação.; Música e tecnologia; Música contemporânea.
Palavra-chave: Tecnologias eletrônico-digitais; Composição e Performance; Gravação sonora
Date: 26-03-2007
Publisher: UFMG
Abstract: A crescente utilização musical de tecnologias eletrônico-digitais ao longo do século XX influenciou escuta, composição e performance. O surgimento da gravação sonora no final do século XIX desconectou audição musical dos aspectos visuais, fazendo a escuta se concentrar cada vez mais no som. Alterações na escuta motivaram abordagens composicionais, originando a música eletroacústica. A união de meios eletroacústicos com instrumentos musicais tradicionais ao vivo trouxe novidades para o intérprete como a interação com altofalantes e com partes musicais pré-gravadas e temporalmente inflexíveis e a manipulação de dispositivos controladores da eletrônica ao vivo. Trabalho procura discutir questões com as quais o instrumentista se depara ao tocar com processamento eletrônico a partir de análise musical centrada na relação instrumento acústico/eletrônica e na função de cada um no contexto da peça poucas linhas de ana cristina, para clarineta e eletrônica ao vivo, de Silvio Ferraz. Esta obra pode ser tocada com ou sem eletrônica sem nenhuma alteração na partitura da clarineta, o que suscita um interesse em conhecer a função musical da eletrônica. A análise de poucas linhas de ana cristina acontece em três etapas: (1) análise da partitura, (2) estudo das funções da eletrônica e (3) análise da relação do instrumento acústico com a eletrônica. A primeira etapa fundamenta-se exclusivamente nos pensamentos composicionais de Silvio Ferraz, estudados à luz de textos de Deleuze e Guattari. O estudo das funções da eletrônica concentra-se nas suas características de extensão dos recursos instrumentais. A última etapa tem como referência a análise da partitura e utiliza alguns conceitos da espectromorfologia de Smalley, além dos pensamentos de Ferraz. Pudemos identificar dois tipos de comportamento da eletrônica: (1) sombra textural por trás da clarineta e (2) melodias em contraponto com a clarineta. Clarineta e eletrônica relacionam-se de duas maneiras: (1) uma predomina sobre a outra e (2) as duas apresentam igual relevância. Acreditamos que este tipo de compreensão pode auxiliar não apenas a performance de poucas linhas de ana cristina, mas da própria música para instrumento acústico e eletrônica ao vivo.
Resumo em lingue estrangeira: Throughout 20th century the development of electronic and digital musical technologies influenced listening, composition and performance. The advent of sound recording at the end of 19th century disconnected musical hearing of its visual aspects and more attention was given to sound. Changes in the way of music listening lead to different compositional approaches such as electroacoustic music. Putting together electroacoustics equipments with live performance of traditional music instruments brought new challenges to the performer such as interaction with loudspeakers and time inflexible pre-recorded musical parts and the manipulation of interfaces to control live electronic. The purpose of this work is to discuss the questions that confront the performer when he plays interacting with electronic process. The musical analysis is based on the relation between acoustical instrument and electronics and on the functions of each one in the Silvio Ferrazs poucas linhas de ana cristina. This work can be played with or without electronics and our interest is to know the musical functions of electronics. The analysis of poucas linhas de ana cristina has been done in three parts: (1) analysis of the clarinet score, (2) study of the functions of the electronic and (3) analysis of the relationship between clarinet and electronics. The first part was based exclusively on Silvio Ferrazs compositional thoughts related to Deleuze and Guattari texts. The study of the functions of the electronics focused the aspects of enlargement of instrumental resources. The last part took the clarinet score as a reference to an analysis based on Smalleys Spectromorphology concepts and some Ferrazs thoughts. We identified two types of behaviors from the electronics: (1) textural mass built behind the clarinet and (2) melodies in counterpoint with clarinet. There are two relationships between the clarinet and the electronics: (1) one of predominance and (2) one of equal relevancy. We believe that this type of analysis can help performers to play not only poucas linhas de ana cristina, but also other pieces of music that demand interaction of acoustic instruments and live electronics.
URI: http://hdl.handle.net/1843/GMMA-7YKM9X

Files in this item

Files Size Format View
flavio_ferreira_dissertacao.pdf 4.131Mb PDF View/Open

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record