Estratigrafia, Petrografia e Gênese da mineralização de Potássio em Siltitos Verdes(Verdetes) do Grupo Bambuí na região de São Gotardo, Minas Gerais

Biblioteca Digital - UFMG

Estratigrafia, Petrografia e Gênese da mineralização de Potássio em Siltitos Verdes(Verdetes) do Grupo Bambuí na região de São Gotardo, Minas Gerais

Show full item record

Title: Estratigrafia, Petrografia e Gênese da mineralização de Potássio em Siltitos Verdes(Verdetes) do Grupo Bambuí na região de São Gotardo, Minas Gerais
Author: Debora Silvano Moreira
Orientador: Alexandre Uhlein
Co-orientador: ANA MARIA PIMENTEL MIZUSAKI
Banca:
Presidente: Alexandre Uhlein
Membro: Maria Lourdes Souza Fernandes; Lucia Maria Fantinel
Subject: Geologia estratigráfica -- Teses.; Petrologia -- Minas Gerais -- Teses.; Potássio -- Teses.
Palavra-chave: Siltitos (verdetes); Grupo Bambuí; Glauconita; Potássio
Date: 28-10-2015
Publisher: UFMG
Abstract: As grandes extensões de siltitos verdes que ocorrem na região de São Gotardo, Minas Gerais são conhecidas como verdetes. Pertencem à Formação Serra da Saudade, Grupo Bambuí e podem ser utilizados como fonte de fertilizantes potássicos para agricultura. Este trabalho apresenta a mineralogia, petrografia e estratigrafia dos siltitos verdes e analisa a distribuição de potássio em profundidade. A mineralogia foi analisada por meio de difração de raios X, petrografia convencional, microssonda eletrônica e microscopia eletrônica de varredura. Os resultados mostraram que os verdetes contêm glauconita (40-80%), feldspato potássico (10-15%), quartzo (10-60%), muscovita (5%), biotita (2%), óxidos de titânio e manganês (<1%), goethita (<1%) e traços de fosfatos de bário e terras-raras. Níveis mineralizados com potencial para fertilizantes potássicos possuem teor de K2O entre 8 e 12%, atingem até 50 m de espessura e estão associados às lâminas glauconíticas. A glauconita é autigênica e está relacionada a um ambiente deposicional com baixa taxa de sedimentação. Os verdetes representam uma superfície de inundação máxima na Bacia Bambuí. A proveniência sedimentar é a partir de elementos supracrustais félsicos em ambiente de margem continental com contribuição de arco magmático ácido (bacia foreland ou ante-país).
Resumo em lingue estrangeira: The extensive green siltstones units that occur in the São Gotardo region, Minas Gerais state, known as verdetes. The verdetes belong to the Bambuí Group within the Serra da Saudade Formation and can be used as a source of potassium fertilizer in agriculture. This paper presents the mineralogy, petrography and stratigraphy of the green siltstones and analyzes the vertically spreading of potash. The mineralogy was analyzed using X-ray diffraction, optical mineralogy, electron microprobe and scanning electron microscope. The results showed the verdete contains glauconite (40-80%), K-feldspar (10-15%), quartz (10-60%), muscovite (5%), biotite (2%), titanium oxide and manganese oxide (<1%), goethite (<1%) and barium phosphate and rare-earth elements phosphate (trace). Mineralized zones of potential potash fertilizer have K2O grades between 8 and 12%, thickness up to 50 m and are associated to the glauconite units. The glauconite is authigenic and is related to a depositional environment with a low sedimentation rate. The verdete have resulted from a high level flooding event in the Bambuí Basin. The sedimentary provenance is from supracrustal felsic elements on continental margin environment with acid magmatic arc (foreland basin).
URI: http://hdl.handle.net/1843/IGCC-A5FM73

Files in this item

Files Size Format View
dissertacao_debora_moreira_vf.pdf 5.691Mb PDF View/Open

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record