Viabilidade agronômica do uso do rejeito de garimpos no Distrito Pegmatítico de Araçuaí, MG

Biblioteca Digital - UFMG

Viabilidade agronômica do uso do rejeito de garimpos no Distrito Pegmatítico de Araçuaí, MG

Show full item record

Title: Viabilidade agronômica do uso do rejeito de garimpos no Distrito Pegmatítico de Araçuaí, MG
Author: Marcus Manoel Fernandes
Orientador: Antonio Carlos Pedrosa Soares
Banca:
Presidente: Antonio Carlos Pedrosa Soares
Membro: Adolf Heinrich Horn; Cristiane Valeria de Oliveira; Herminio Arias Nalini Junior; Antonio Francisco Sá e Melo Marques
Subject: Pegmatitos - Teses; Fertilizantes - Teses; Araçuaí (MG) - Teses; Coronel Murta (MG) - Teses
Palavra-chave: pegmatito; fertilizante; Médio Jequitinhonha
Date: 21-05-2008
Publisher: UFMG
Abstract: Esta tese aborda parte do Distrito Pegmatítico de Araçuaí, Médio Jequitinhonha, tendo como foco o Campo Pegamatítico de Coronel Murta onde a exploração de pegmatitos tem objetivado, há muitas décadas, a extração de gemas e feldspato industrial. A maioria das gemas tem elevado valor no mercado, mas em termos de quantidade, elas representam somente uma proporção muito pequena dos depósitos pegmatíticos. O maior volume do material pegmatítico, rico em minerais industriais, é desperdiçado. Grandes quantidades do rejeito de pegmatitos criam degradação ambiental, especialmente nas drenagens. A principal questão que alicerça o objetivo dessa tese é a viabilidade da utilização dos rejeitos pegmatíticos como fonte de fertilizantes para as plantas, tendo em vista contribuir para a melhoria da qualidade de vida dos pequenos agricultores da região do Médio Jequitinhonha. Por outro lado, o uso do rejeito também diminuiria o impacto ambiental. As amostras foram coletadas em três diferentes garimpos (Água Santa, Morro Redondo e Pau Alto I), localizados no município de Coronel Murta. Os estudos dos rejeitos envolveram análises físicas, químicas e mineralógicas. Para validação agronômica do uso dos rejeitos realizaram-se experimentos de campo (Araçuaí) e em casa de vegetação (Belo Horizonte). Análises de difração de Raios-X mostram que feldspato potássico, caulinita, quartzo e albita são predominantes e estão presentes em quase todas as amostras; ilita, goethita, hematita, esmectita e muscovita ocorrem em menores proporções; clorita e ilmenita aparecem somente como vestígios. Quanto aos experimentos de campo e em casa de vegetação, os resultados das várias análises realizadas não mostraram diferenças significativas para os rejeitos testados. Embora a avaliação visual das plantas em casa de vegetação sugerisse perspectiva positiva, os resultados quantitativos indicam que os rejeitos testados, nas condições dos experimentos, são irrelevantes como fertilizantes de plantas. Contudo, sugere-se a continuidade de pesquisas desta natureza, tanto com o rejeito de pegmatito como de outras rochas (e.g., ardósia, pedra-sabão).
URI: http://hdl.handle.net/1843/MPBB-7HVGWX

Files in this item

Files Size Format View
carta_imagem_do_uso_do_solo_e_cobetura_vegetal.pdf 14.26Mb PDF View/Open
mapa_das_formas_e_forma_oes_superficiais.pdf 3.037Mb PDF View/Open
mapa_de_aptidao_agricola.pdf 2.706Mb PDF View/Open
mapa_de_solos.pdf 2.910Mb PDF View/Open
mapa_litologico.pdf 2.705Mb PDF View/Open
tese.pdf 50.68Mb PDF View/Open

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record