Caracterização de metadiamictitos ferruginosos da Formação Nova Aurora (Grupo Macaúbas, Orógeno Araçuaí) a Oeste de Salinas, MG

Biblioteca Digital - UFMG

Caracterização de metadiamictitos ferruginosos da Formação Nova Aurora (Grupo Macaúbas, Orógeno Araçuaí) a Oeste de Salinas, MG

Show full item record

Title: Caracterização de metadiamictitos ferruginosos da Formação Nova Aurora (Grupo Macaúbas, Orógeno Araçuaí) a Oeste de Salinas, MG
Author: Francisco Teixeira Vilela
Orientador: Antonio Carlos Pedrosa Soares
Banca:
Presidente: Antonio Carlos Pedrosa Soares
Membro: Alexandre Uhlein; Marcel Auguste Dardenne
Subject: Geologia econômica - Minas Gerais - Teses.; Ferro - Teses.; Orógeno Araçuaí - Teses.
Palavra-chave: Depósito de Ferro Neoproterozóico; Grupo Macaúbas; Orógeno Araçuaí
Date: 01-07-2010
Publisher: UFMG
Abstract: Os metadiamictitos ferruginosos do Membro Riacho Poções (Formação Nova Aurora, Grupo Macaúbas) são conhecidos desde a década de 1920, mas os primeiros estudos detalhados com propósitos prospectivos são da década de 1970. No entanto, estudos sobre a gênese dos metadiarnictitos ferruginosos são escassos, apesar da origem relacionada a um evento glacial ser amplamente aceita para as formações diarnictíticas do Grupo Macaúbas. Idade Neoproterozóica para esse grupo é aceita por muitos autores e sugere a correlação de seus depósitos glaciogênicos com a glaciação Sturtiana. De fato, uma importante características dos depósitos de ferro do Neoproterozóico é sua associação a eventos de glaciação.Essa dissertação é focada na caracterização petrográfica, mineragráfica e geoquímica dos metadiamictitos ferruginosos e de suas encaixantes, baseada em estudos de amostras de testemunho de sondagem.O depósito de ferro do Membro Riacho Poções é constituído por metadiamictitos com hematita e/ou magnetita como componentes da matriz. Essas rochas foram depositadas em bacia de rifte continental durante um evento glacial. O depósito, assim como todo o Grupo Macaúbas, foram deformados e metamorfisados na Orogenia Araçuaí, no Brasiliano. Os metadiamictitos ferruginosos registram três fases de deformação: D1, D2 e D3. Dobras assimétricas, apertadas, com vergência para oeste e foliação plano axial (SI) mergulhante para leste caracterizam a fase D1. A fase D2 é caracterizada por dobras assimétricas, com arranjo em cascata e vergência para leste com uma foliação de crenulação (S2) plano axial mergulhante para leste associada a essas dobras. Zonas de cisalhamento dúcteis associadas às fases D1 e D2 tiveram grande influência na concentração de hematita especular e dissolução dos minerais ganga. A última fase de deformação, D3, é caracterizada por dois sistemas de fraturas bem espaçadas, direcionados NW e NE, que parecem estar associados às grandes flexuras regionais.O conteúdo de Fe203(t) varia de 13 a 78%. Gráficos de correlação entre Fe203(t) e os elementos de origem siliciclástica sugerem que os compostos rico em ferro (hidróxidos de ferro) foram precipitados quimicamente junto com o fluxo de detritos ao final de um evento glacial. Esses compostos foram recristalizados na forma de hematita fina e especularita durante as fases Dl e D2. As características da magnelita sugerem origem tardi- D1 a tardi- D2.
Resumo em lingue estrangeira: The iron-bearing metadiamictites of the Riacho Poções Member (Nova Aurora Formation, Macaúbas Group) are known since the 1920s, but the first detailed studies were carried out in the 1970s concerning exploration purposes. However, it lacks studies on the genesis of those iron-bearing metadiamictites, even though an origin related to a glacial event is widely accepted for the diamictitic formations of the Macaúbas Group. A Neoproterozoic age for this group is reported by many authors that also suggest a correlation of their glaciogenic deposits with the Sturtian glaciation event. In fact, an important feature of the Neoproterozoic iron deposits is the association with glaciation events. This MSc dissertation focuses on the petrographic, mineragraphic and geochemical characterizations of ferruginous metadiamictites and their host rocks, mainly carried out from studies on drill core samples. The Riacho Poções Member iron deposit consists of metadiamictites with hematite and/or magnetite as matrix components. These rocks were deposited in a continental rift basin during a glacial event. The deposits, as well as the whole Macaúbas Group, were deformed and metamorphosed in the Late Neoproterozoic Araçuaí Orogen. The iron-bearing metadiamictites record three deformational phases: D1, D2 and D3. The west-verging, tight asymmetric folding and its axial-plane, east-dipping S1 schistosity characterizes the D1 phase. D2 phase is east-verging and show cascade asymmetric folds associated with the axial-plane, west-dipping, crenulation foliation S2. Ductile shear zones associated to D1 and D2 phases had great influence on the concentration of specular hematite and dissolution of gangue minerals. The last deformational phase, D3, is characterized by two systems of widely spaced fractures, trending NW and NE, which seem to be associated with large regional flexures. The Fe2O3(t) contents of the ferruginous metadiamictites vary from 13 to 78%. Correlation diagrams comparing Fe2O3(t) and elements of siliciclastic origin suggest that the iron-rich compounds (i.e., iron hydroxides) were chemically precipitated coeval with the debris flow sedimentation at the end of a glacial event. Those compounds were recrystallized as hematite and specularite during D1 and D2 phases. The magnetite features suggest a late D1 to late D2 origin.
URI: http://hdl.handle.net/1843/MPBB-8FEFPF

Files in this item

Files Size Format View
disserta__o_mestrado_vilela_ft.pdf 11.28Mb PDF View/Open

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record