Prevalência do uso de suplementos nutricionais entre praticantes de atividade física em academias de Belo Horizonte: Fatores associados

Biblioteca Digital - UFMG

Prevalência do uso de suplementos nutricionais entre praticantes de atividade física em academias de Belo Horizonte: Fatores associados

Show full item record

Title: Prevalência do uso de suplementos nutricionais entre praticantes de atividade física em academias de Belo Horizonte: Fatores associados
Author: Janaina Lavalli Goston
Orientador: Maria Isabel Toulson Davisson Correia
Banca:
Presidente: Maria Isabel Toulson Davisson Correia
Membro: Danusa Dias Soares; Waleska Teixeira Caiaffa; Roberto Goncalves Junqueira
Subject: Academias de ginástica Teses.; Atividade física e saúde Teses.; Nutrição ses.; Suplementos dietéticos Teses.
Palavra-chave: Suplementos nutricionais; atividade física; esportistas; academias de ginástica; educação nutricional; nutrição esportiva
Date: 13-03-2008
Publisher: UFMG
Abstract: O hábito de praticar atividades físicas consolidou-se em boa parte da população, no último decênio, especialmente, dentro das academias. Paralelamente cresceu o mercado dos suplementos nutricionais seja por motivos estéticos ou para melhorar algum aspecto do desempenho físico. A literatura científica tem mostrado que os atletas consomem estes produtos em alta escala. Contudo, pouco se conhece sobre sua utilização por freqüentadores de academias. Nesse sentido, o objetivo deste trabalho foi identificar a prevalência do uso dos suplementos nutricionais por praticantes de atividade física em diversas academias de Belo Horizonte/MG e os fatores associados ao consumo. Para tanto, foram avaliados 1.102 esportistas de ambos os gêneros e classes sociais, freqüentadores de 50 academias pertencentes a todas as regiões geográficas da cidade. Verificou-se que 36,8% (n=405) dos esportistas usavam suplementos nutricionais sendo que o maior consumo foi entre os homens (63,5%). Os cinco produtos mais consumidos foram os ricos em proteínas e aminoácidos (58%), isotônicos (32%), ricos em carboidratos (23%), naturais/fitoterápicos (20%) e os complexos polivitamínicos e de minerais (19%). A associação de dois ou mais produtos utilizados simultaneamente ocorreu em 43,5% dos casos. A maioria (55%) dos esportistas relatou consumir suplementos sem orientação de profissional especializado, ou seja, por auto-prescrição ou indicação de amigo(s), vendedor da loja e propagandas, ainda que 74% das academias tivessem Nutricionista presente no local. Houve ainda uma parcela de pessoas (14,1%) sendo orientada por professores de educação física, não capacitados para tal. Atividades anaeróbicas foram realizadas pela maioria dos usuários (87,1%) que junto com outros fatores como faixa etária, preocupação com a estética e imagem corporal exerceram influência sobre o consumo dos suplementos. Por outro lado, o grau de escolaridade não influenciou a decisão em consumi-los. Os resultados obtidos apontam para a facilidade do uso e da grande disponibilidade de informação sobre suplementos alimentares presentes nas academias de ginástica, não necessariamente com indicação comprovada, e em detrimento de alimentação saudável. De sorte que maiores esforços devem ser concentrados na educação nutricional do público em geral, principalmente em locais de prática esportiva.
Resumo em lingue estrangeira: Exercise has become more popular amongst the general population in the last decades. Simultaneously, the intake of nutritional supplements has widely increased, with people using these products for both aesthetic reasons and for better physical performance. Athletes have been the main consumers of nutritional supplements, however little is knownabout their use amongst general members of the population who frequently exercise in gyms. Therefore, it was the objective of the present study to assess the prevalence of use of dietary supplements amongst exercisers from different gyms in the city of Belo Horizonte. Factors associated with the intake of supplements were also evaluated. Thus,1,102 subjects of both genders and all social classes from 50 gyms throughout the city were assessed. It was found that 36.8% (n=405) of people used supplements. The highest intake was amongst men (63.5%). Five products were mostly consumed and they were those rich in proteins and amino acids (58%), isotonic drinks (32%), rich in carbohydrates (23%), natural/phytotherapy (20%) and multivitamins/mineral supplements (19%). The use of two or more simultaneous products occurred in 43.5% of cases. Many participants(55%) reported consuming nutritional supplements without any specialized professional guidance, usually based on self-prescription or recommendation of friend(s), salesmen at the nutrition supplement store and through advertisements. Interestingly, 74% of the gyms had a working dietitian on staff. Some people (14.1%) used supplements as advised by physical trainers, who are not qualified to make such recommendations. Anaerobic activities were performed by the majority of users (87.1%), which together with other variables such as age, concern about aesthetics and body image exerted influence on the decision to consume supplements. On the other hand, educational status did not exert any influence on such decisions. Our results suggest that it is easier to take supplements in detriment of adequate balanced nutrition. The supplements are widely available and are often prescribed by those unqualified to do so. Therefore, increased efforts should be undertaken to educate the general population on the subject, mainly in gyms or sportsareas.
URI: http://hdl.handle.net/1843/URMR-7EMK4C

Files in this item

Files Size Format View
janaina.pdf 323.6Kb PDF View/Open

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record