Um modelo baseado em ontologias para representação da memória organizacional

Biblioteca Digital - UFMG

Um modelo baseado em ontologias para representação da memória organizacional

Show full item record

Title: Um modelo baseado em ontologias para representação da memória organizacional
Author: Mauricio Barcellos Almeida
Orientador: Ricardo Rodrigues Barbosa
Banca:
Presidente: Ricardo Rodrigues Barbosa
Membro: Beatriz Valadares Cendon; Gercina Angela Borem de Oliveira Lima; Silvio Jamil Ferzoli Guimarães; Maria Luiza de Almeida Campos
Subject: Ontologias Teses.; Ciência da informação Teses.; Aprendizagem organizacional Teses.; Gestão do conhecimento Teses.; Representação do conhecimento. Teses
Palavra-chave: Ciência da informação; Ontologias; Representação do conhecimento; Teoria das organizações
Date: 10-08-2006
Publisher: UFMG
Abstract: As organizações atuais estão inseridas em um ambiente turbulento, caracterizado pela alta competitividade, pela integração dos mercados e pela redução do ciclo de vida de produtos. Nesse ambiente, a informação e o conhecimento se tornaram essenciais para ao desempenho das empresas. Têm surgido, assim, discussões sobre a forma como as organizações podem preservar o conhecimento que detém para utilização futura, através de estruturas de retenção do conhecimento que buscam reproduzir as características da memória humana. O presente trabalho se insere nesse contexto e tem como objeto o estudo dos problemas advindos da prática de reter conhecimento no ambiente corporativo, e de manipular os mecanismos subjacentes à memória das organizações. A noção de memória tem sido utilizada por diversos autores, que citam o termo memória organizacional utilizando-o como uma metáfora para explicar fenômenosverificados no ciclo de vida das organizações. A presente pesquisa busca enriquecer a discussão sobre a memória das organizações. Para tal, desenvolve-se um modelo baseado em processos humanos e em processos tecnológicos para representar a memória organizacional e, em seguida, verifica-se em campo se tal modelo é válido. Do ponto de vista dos processos humanos, o modelo considera a necessidade de uma linguagem organizacional uniforme, a partir da qual o conhecimento individual se torna conhecimento organizacional, o qual pode ser preservado no ambiente corporativo. Do ponto de vista dos processos tecnológicos, o modelo considera a concepção do componente de representação do conhecimento de uma arquitetura denominada SMO - Sistema de Memória Organizacional. Tal componente corresponde a uma ontologia, estrutura que, além de representar a memória da organização, possibilita a criação e a manutenção de uma linguagem organizacional uniforme. Concebe-se uma ontologia representativa da memória organizacional, alimentada no ambiente de trabalho de uma organização real (CEMIG), no qual o conhecimento apreendido é formalizado e armazenado. Além disso, desenvolve-se um protótipo de um aplicativo que proporciona a apresentação do conhecimento preservado na memória da organização. A validação do modelo é realizada sobre a ontologia, a partir do protótipo.
Resumo em lingue estrangeira: Nowadays, organizations find themselves in an environment of turbulences, featuring high levels of competitiveness, market integration and a reduction in product life cycles. In such an environment, information and knowledge have become essential for the companies performance. Therefore, discussions have begun on how companies may preserve, for future utilization, the knowledge they hold by adopting knowledge retention structures that try to reproduce human memory characteristics. Inserted in this context, this works main subject is the studying of projects evolving from the practice of retaining knowledge in a corporate environment and of handling mechanisms that are subjacent to the memory of organizations. The notion of memory has been utilized by several authors, who mention the term organizational memory and use it as metaphor to explain certain phenomena perceived within the life cycles of organizations. This research seeks to enrich the discussion onthe memory of organizations. To this end, a model based on human processes and on technological processes has been developed. It is intended to represent organizational memory and, following that, perform an on-site verification as to whether such a model is valid or not. From the point of view of human processes, the model considers the necessity of a uniform organizational language, through which individual knowledge becomes organizational knowledge which may be preserved within the organizational environment. From the point of view of technological processes, the model considers the conception of the knowledge representation component of an architecture calledOMS Organizational Memory System. This component corresponds to an ontology, a structure that is likely to represent the history of an organization and also allows for the creation and maintenance of a uniform organizational language. A representative ontology of the organizational memory, nurtured by the working environment of a realorganization (CEMIG) in which the learned knowledge is formalized and stored, has been conceived. Besides that, an application prototype that enables the displaying of the knowledge preserved in the organizational memory has been developed. The validation of this model is made based on the ontology, as a function of the prototype.
URI: http://hdl.handle.net/1843/VALA-6T7QFT

Files in this item

Files Size Format View
doutorado___mauricio_barcellos_almeida.pdf 5.533Mb PDF View/Open

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record