Estudo de prevalência, gravidade e impacto da dor de dente na vida diária de crianças da cidade de Belo Horizonte

Biblioteca Digital - UFMG

Estudo de prevalência, gravidade e impacto da dor de dente na vida diária de crianças da cidade de Belo Horizonte

Show full item record

Title: Estudo de prevalência, gravidade e impacto da dor de dente na vida diária de crianças da cidade de Belo Horizonte
Author: Eliane de Paula Reis Barretto
Orientador: Isabela Almeida Pordeus
Banca:
Presidente: Isabela Almeida Pordeus
Membro: Efigenia Ferreira e Ferreira; Saul Martins de Paiva; Paulo Nadanovsky
Subject: Dor de dente Teses.; Saúde bucal Teses.; Promoção de saúde Teses.; Odontologia Aspectos sociais Teses.
Palavra-chave: Prevalência; Gravidade; Impacto; Dor de dente; Crianças.
Date: 05-02-2003
Publisher: UFMG
Abstract: A relação entre saúde bucal, bem-estar e qualidade de vida tem recebido maior atenção da Odontologia, tendo em vista a sua aproximação da proposta de promoção de saúde. Neste contexto, considerações sobre a dor de dente, fonte motivadora de parte expressiva das consultas odontológicas, tornam-se relevantes. Assim, os objetivos deste estudo foram avaliar a prevalência, agravidade e o impacto da dor de dente na vida diária de crianças da cidade de Belo Horizonte. Participaram da pesquisa 601 estudantes das redes municipal, estadual e particular de ensino, de oito e nove anos de idade e ambos os sexos, e seus responsáveis. A divisão da amostra por regionais e redes de ensino baseou-se no número de escolas distribuídas no município. Através de sorteio aleatório, nove escolas foram visitadas. A coleta de dados foi realizada mediante a aplicação de um questionário aos pais, e de entrevista, exames clínicos e uma escala de faces às crianças, instrumentos previamente testados em dois estudos-piloto. A pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética emPesquisa da UFMG e termos de consentimento livre e esclarecido foramassinados por cada um dos responsáveis e escolas participantes. A taxa de devolução foi de 88,1%. Os dados foram processados no programa Statistical Package for Social Science e aplicados os testes qui-quadrado e razão das chances. Os resultados revelaram que: crianças na faixa etária de oito e nove anos, em Belo Horizonte, têm uma alta prevalência de dor de dente (45,9%); quanto mais elevados o grau de escolaridade materna e o grupo econômico ao qual a criança pertence, menores a prevalência e a gravidade da dor de dente;as crianças, nesta faixa etária, sofrem grande impacto em sua qualidade de vida, em função do prejuízo às suas atividades cotidianas e dos riscos à saúde geral imputados pela dor de dente; pais e responsáveis também sofrem grandes prejuízos em suas atividades normais por causa da dor de dente infantil; o impacto para a vida da criança foi semelhante entre os três grupos econômicos pesquisados e entre os filhos de mães com diferentes graus de escolaridade; o gênero não teve influência na experiência de dor de dente 2 0 infantil, tampouco na gravidade ou impacto; a experiência de dor de dente nas crianças esteve associada a causas patológicas, principalmente a problemasdentários e do periodonto, ou seja, à pior condição clínica bucal; crianças com estas alterações apresentaram, respectivamente, 1,90 e 1,92 vezes mais chance de ter dor de dente do que aquelas sem tais alterações; já para a gravidade e o impacto da dor de dente, fatores patológicos e fisiológicos concorreram igualmente, sem predominância de uns sobre os outros.
Resumo em lingue estrangeira: The relationship among buccal health, well-being and life quality has been receiving larger attention of the Dentistry, with views his/her approach of the proposal of promotion of health. In this context, considerations on the toothache, source motivator of expressive part of the dental consultations, become relevant. Like this, the objectives of this study went to evaluate the prevalence, the gravity and the impacts of the toothache in the children's of the city of Belo Horizonte daily life. They participated in the research 601 students of the nets municipal, state andpeculiar of teaching, eight nine years old and their responsible. The distribution of the sample for regional and teaching nets based on the number of schools distributed in the municipal district. Through random draw, nine schools were visited. The collection of data was accomplished by the application of a questionnaire to the parents, and of interview, clinical exams and a scale of faces to the children, instruments previously tested in two study-pilot. The research was approved by the Ethics Committee in Research of UFMG and terms of free andillustrious consent were signed by each one of the responsible and participant schools. The devolution tax was of 88,1%. The data were processed in the program Statistical Package is Social Science and applied the tests qui-square and odds ratio. The results revealed that: children in the eight nine year-old age group, in Belo Horizonte, have a high toothache prevalence (45,9%); the more high the degree of maternal education and the economical group to which the child belongs,smaller the prevalence and the gravity of the toothache; the children, in this age group, suffer plenty impacts in their life quality, in function of the damage to their daily activities and of the risks to the general health imputed by the toothache; parents and responsible they also suffer great damages in their normal activities because of the infantile toothache; the impacts for the child's life were similar among the three researched economical groups and among the mothers' children with different education degrees; the gender didn't have influence in the experienceof infantile toothache, either in the gravity or impacts; the toothache experience in 201 the children was associated to you cause pathological, mainly to dental and periodontal problems, in other words, to the worst buccal clinical condition; children with these alterations presented, respectively, 1,90 and 1,92 times more chance of having toothache of what those without such alterations; already for the gravity andthe impacts of the toothache pathological and physiologic factors competed equally, without predominance of some on the other ones. However, the pathological factors infer larger pain intensity.
URI: http://hdl.handle.net/1843/ZMRO-7HPRHL

Files in this item

Files Size Format View
disserta__o_elianepdf.pdf 3.089Mb PDF View/Open

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record